sábado, 15 de setembro de 2012

Desacostumado.


  
   A música do menu do filme toma conta do ambiente. Dessas músicas que te fazem pensar, refletir. E como eu gosto de pensar! Na verdade, às vezes, penso que deveria deixar um pouco de fazê-lo, agir mais por impulso... Mas não consigo.

   Foi essa mesma reflexão que me fez chegar á um ponto, uma constatação; Estou desacostumado de ter alguém. Fui moldado pra viver sozinho. Minha cama é de solteiro, meu quarto tem lugar para apenas uma pessoa. As refeições congeladas na geladeira dão apenas para mim e meu edredom é pequeno demais para abrigar outra pessoa além de mim.

   Talvez a solidão tenha me tornado egoísta, menino mal criado que não sabe dividir. Quero tudo pra mim e assombra-me a ideia de ter, de uma hora pra outra alguém com que eu tenha de dar parte de tudo isso. Talvez eu não seja capaz de tal ato, ou quem sabe esteja me preocupando á toa, pois essa pessoa talvez nunca aceite receber parte de mim.

   Mas por ti estou disposto a me reacostumar. Posso aprender a ter alguém. Posso me apertar. Há lugar pra ti. Lugar quente, aconchegante. Aqui, do lado esquerdo do meu peito.

   Então?

2 comentários:

  1. Você não está desacostumado então, está apenas, talvez, com poucas esperanças porque, se realmente fosse tão egoísta ou individualista, nem lhe passaria pela mente mudar de ideia e ter disposição a se reacostumar.
    Bom fim de semana parceiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sabe seja isso mesmo. Falta de esperanças.
      Valeu Chris :)

      Excluir