quarta-feira, 25 de julho de 2012

Pele



     Está frio e eu me despi da sua pele.

    Ainda não sei exatamente o porquê, ou quando aconteceu. Foi simplesmente esvaziando, murchando, assim, aos poucos, tão devagar que nem nos permitiu saber em que época aconteceu. É incrível como o tempo tem o poder de mudar as coisas e as pessoas sem que percebamos. Quando nos damos conta simplesmente aconteceu, as mudanças estão lá mesmo que não estejamos preparados para lidar com elas. O tempo é cruel. Pelo modo como eu me perdia a cada vez que te encontrava, pensei que as coisa poderiam ser duradouras, era quase como brincar de esconde-esconde. Era. Do passado.

   Depois de satisfeitas as curiosidades de ambas as partes, não há mais motivos para aquelas longas conversas na madrugada. Se tornara algo mais momentâneo, efêmero, cuja vida não durava mais do que um cumprimento e a troca de meia dúzia de palavras.

   É engraçado como pessoas que um dia foram tão íntimas de repente se tornam apenas conhecidas. E num futuro não muito distante talvez nem isso mais elas sejam, afinal sempre podemos mudar, não é? Receber a vizita do tempo é algo inevitável, então, pra que se preocupar. Deixemos que ele se encarregue do resto.  

    Apesar do frio, não sinto falta da sua pele.


  Ale Schappo

5 comentários:

  1. Quando acaba o mistério, as descobertas, inevitavelmente vai surgindo aos poucos o desinteresse. Eu penso que seja assim com todas as pessoas, apenas algumas assumem e outras não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E encontrar alguém que consiga manter seu interesse!

      Excluir
    2. Será que este alguém existe? Eu me questiono...

      Excluir
  2. Pelo menos isso não acontece só comigo :/

    ResponderExcluir