segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

A Minha Única Exceção




 
Durante toda a minha infância e adolescência eu presenciei meus pais brigando. Eram gritos, insultos de ambos os lados e até ameaças de agressão física. Poderia ser somente uma fase, eu pensei por algumas vezes. Uma fase que durou anos.

   Certo dia, no auge dos gritos, eu berrei ainda mais alto implorando que parassem com aquilo. Ao perceber meu estado de desespero ambos silenciaram, encarando o chão, certamente decepcionados consigo mesmos. Então vos perguntei por que é que continuavam juntos, pra que manter uma relação que os desgastava e ao mesmo tempo me traumatizava tanto? Era por prazer, sadomasoquismo, vingança? A resposta, lhes garanto que nem eles sabiam. Haviam se acostumado com certo tipo de tristeza, pareciam orbitar envolta daquele clima pesado no qual eu era obrigado a conviver também.

    Estavam a mais de vinte anos juntos, porém chegou um momento em que eu me perguntei se algum dia eles realmente chegaram a se amar verdadeiramente. A conclusão á que cheguei, foi não.

   Tão cedo eu já percebera que o amor não é e nem deve ser tratado como algo banal. Mas, ao mesmo tempo, eu soube que nunca queria senti-lo. Então, naquele momento, sentado contra a parede do banheiro e com as mãos tapando os ouvidos, numa vã tentativa de abafar os gritos, eu prometi a mim mesmo que nunca escreveria sobre o amor. Esse sentimento tão contraditório não merecia ter meu tempo a ele dedicado.

   Nunca perderei meu tempo com o amor.

   E eu realmente fui forte. Mantive essa ideia viva por muito tempo.

   Mas bastou te conhecer, para que todo o meu mundo e todas as opiniões que eu tinha caíssem por terra.

    Querido, você é minha única exceção.

   Eu sempre tive um forte controle sobre a realidade, mas você chegou e me desestabilizou completamente e apesar de saber que você vai embora, amanhã quando acordar quero que deixe uma lembrança, algo que diga a mim mesmo que meu amor foi real — diferente do dos meus pais — que diga que tudo realmente aconteceu.

   Deixe uma prova de que isso não foi um sonho, e então se afaste. Mantenha uma distância confortável. Porque querido, você é minha única exceção.
 
 
 
 

2 comentários: